O Cristianismo e a arte

Acabei de chegar do último (quinto) concerto do XIII Festival de Música Sacra que teve lugar, durante o mês de Outubro, na Catedral Evangélica de São Paulo (Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo), na Rua Nestor Pestana, no Centro. Dos três concertos que assisti, foi de longe o melhor. A igreja estava lotada e, ao final, o público presente aplaudiu de pé por longos minutos.

Ao voltar para casa, sozinho (a Paloma está em Ubatuba, com as meninas, na casa dos pais dela), fiquei pensando cá com meus botões… Será que as outras grandes religiões produziram obras artísticas comparavelmente lindas, na música, na pintura, na escultura? Não conheço muito bem as outras grandes religiões, mas duvido… Sei que o Judaísmo produziu música excelente (basta assistir a filmes como Fiddler on the Roof, Yentl, e outros). Mas o Cristianismo produziu uma quantidade inacreditável – e, parece-me, incomparável – de grande música (coral e sinfônica), pinturas, esculturas.

O concerto de hoje foi emocionante. Fiquei com os olhos cheios de lágrimas várias vezes, especialmente na terceira parte.

A primeira parte ficou a cargo do Coral Cultura Inglesa de São Paulo, acompanhado de uma orquestra que não foi mencionada. Cantou o Te Deum Laudamus e Jubilate Deo in D, de Henry Purcell (1659-1695). Destaques foram um contratenor fantástico (Josué Nonato ou Maximiliano Moraes) e o barítono Carlos Eduardo Vieira, diretor musical e regente dos corais da Catedral.

A segunda parte ficou a cargo dos Corais Canticorum Jubilum e Vox Aeterna, acompanhados pela Orquestra de Cordas Laetare. Cantaram o Short Festival Te Deum, de Gustav Holst, e o Sabat Mater, de Josef Rheinberger.

A última parte, apoteótica, ficou a cargo do Coral Luther King e da Orquestra Officina Barocca. Cantaram o Requiem em Ré Menor, Op. 48, de Gabriel Fauré.

O Festival de Música Sacra foi criado pelo organista Nelson Rodrigues da Silva em 1995, com o apoio dos regentes Abel Rocha e Naomi Munakata. Depois de um intervalo de dois anos, em que o Festival não aconteceu, ele passou a ser organizado pelo Núcleo de Concertos da Catedral Evangélica de São Paulo e a Fundação Francisca Franco, da mesma igreja. Seu coordenador tem sido o Maestro Carlos Eduardo Vieira, da Catedral.

Esta décima terceira edição contou com o apoio do Fundo Nacional de Cultura.

Em Outubro do ano que vem, tem mais: o XIV Festival. Quem gosta de música sacra, especialmente a coral, deve desde já reservar os domingos de Outubro de 2011, às 20h.

Em São Paulo, 31 de Outubro de 2010 (dia do 493º aniversário da Reforma Protestante)


  1. Pingback: Os Views dos Meus Artigos Aqui, « Liberal Space: Blog de Eduardo Chaves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.340 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: